sábado, 4 de janeiro de 2014

ALTAMIRA: UFPA IMPLANTA CURSOS DE MESTRADO EM ALTAMIRA

UFPA implanta cursos de mestrado em Altamira
A Universidade Federal do Pará (UFPA) vai implantar em 2014 cursos de mestrado em Biodiversidade e Conservação, em Altamira, no sudeste do estado, e em Educação e Cultura em Cametá, na região nordeste.

Altamira terá o primeiro curso de Mestrado Acadêmico, inaugurando a pós-graduação stricto sensu na região do Xingu, composto por 12 docentes do núcleo permanente. Serão ofertadas duas linhas de pesquisa: Caracterização da Biodiversidade e Conservação e Manejo da Biodiversidade. Serão abertas 15 vagas para a primeira turma.
O Campus Universitário do Tocantins/Cametá também terá o seu primeiro curso de Mestrado Acadêmico, na área de Educação e Cultura. Serão 10 vagas ofertadas já em 2014. Integram o corpo docente permanente do curso 10 pesquisadores que atuarão em duas linhas de pesquisa: Educação Básica, Tecnologias, Trabalho e Movimentos Sociais na Amazônia e Educação, Cultura e Linguagem.
“Com esses cursos estamos avançando de modo muito significativo na interiorização da pesquisa e da pós-graduação, e proporcionando condições muito mais favoráveis aocrescimento acadêmico de nossos alunos”, disse o reitor da UFPA, Carlos Maneschy.
Ainda segundo o Reitor, “a pós-graduação em Altamira e Cametá traz também a possibilidade de a universidade contribuir de modo mais acentuado para o desenvolvimento local, trabalhando questões que são centrais para a vida cotidiana das populações atendidas pela instituição”.
Com a aprovação dos cursos, a UFPA passa a contar com pós-graduação stricto sensu em cinco campi: Altamira, Belém, Bragança, Cametá e Castanhal. Contando o mestrado e odoutorado, o total da instituição ultrapassa agora 90 cursos. A notícia de aprovação de novos cursos vem logo após o resultado da Avaliação Trienal da CAPES, quando dezesseis programas de pós-graduação e vinte e quatro cursos subiram de nota.
“A aprovação do mestrado representa um marco na história do Campus de Cametá. Trata-se de um fato que demonstra a maturidade docente e o envolvimento com a pesquisa e a produção acadêmica, possibilitando atender a uma crescente demanda de egressos por formação stricto sensu na região”, afirma o professor Doriedson Rodrigues, coordenador do Campus do Tocantins/Cametá.
G1 PA

Nenhum comentário:

Postar um comentário